Casal que gravou vídeo enquanto fazia sexo na frente de Câmara de Vereadores na BA é indiciado por ato obsceno.




O casal que gravou um vídeo enquanto fazia sexo na frente da Câmara de Vereadores de Teixeira de Freitas, cidade no sul da Bahia, foi indiciado pela Polícia Civil por ato obsceno. A informação foi divulgada ao G1 nesta quinta-feira (5) pela polícia. O indiciamento ocorreu na segunda-feira (2). O vídeo feito pela dupla viralizou nas redes sociais entre a sexta-feira (30) e o domingo (1º). Nas imagens, o homem envolvido no ato afirma que o vídeo é um protesto e diz reivindicar direitos básicos da população. De acordo com a delegada Valéria Chaves, coordenadora regional da Polícia Civil no município, o casal foi identificado com a ajuda das imagens. O homem e a mulher, Márcio Antero Pinheiro, de 36 anos, e Elaine da Silva Santos Pinheiro, de 28 anos, foram ouvidos na delegacia da cidade, na segunda. Conforme a delegada Valéria Chaves, no depoimento, o casal relatou apenas que o vídeo foi uma manifestação contra problemas do município. Após serem ouvidos, o homem e a mulher assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e, em seguida, foram liberados. Caso Casal gravou vídeo de sexo em frente à câmara de vereadores no sul da Bahia (Foto: Reprodução/ Redes Sociais) Casal gravou vídeo de sexo em frente à câmara de vereadores no sul da Bahia (Foto: Reprodução/ Redes Sociais) Casal gravou vídeo de sexo em frente à câmara de vereadores no sul da Bahia (Foto: Reprodução/ Redes Sociais) O casal aparece sem roupas no vídeo. Nas imagens, as grades do entorno da câmara aparecem fechadas. Enquanto faz sexo com a mulher, o homem argumenta sobre o protesto. "Estou aqui em frente à câmara de Teixeira de Freitas reivindicando saneamento básico, asfaltamento, emprego e mais necessidade que não tem...É mais uma maneira que eu tive de reivindicar os direitos de tudo, dessa cidade que não tem nada. Essa cidade é uma cidade defasada, com políticos que só sabem ganhar dinheiro e é isso aí. Essa foi a maneira mais fácil que eu tive de reivindicar os direitos", diz o homem na gravação. Após o vídeo viralizar nas redes sociais, a Câmara de Vereadores de Teixeira de Freitas registrou um boletim de ocorrência na delegacia da cidade, no final da manhã da segunda-feira. Em nota, a Casa informou que uma representação foi preparada para ser entregue ao Ministério Público Estadual, denuciando o casal. No comunicado, a Câmara diz ainda que não é a primeira vez que o homem faz gravações de atos sexuais com suas companheiras. A informação não foi confirmada pela polícia.Fonte:G1.