Propaganda

Beauty



Uma brincadeira motivou o assassinato do auxiliar de serviços gerais, Wellington de Oliveira Pires (foto), de 28 anos. Ele foi morto a facadas por volta das 3h da madrugada desta segunda-feira (15), em um bar na Rua Arco Verde, no bairro Parque Ipê, em Feira de Santana. Segundo o delegado Fabrício Linard, titular da Delegacia de Homicídios, Ivo Bacelar dos Santos, que foi preso em flagrante, confessou ter matado o colega de bar com várias facadas após um desentendimento causado pela brincadeira envolvendo uma travesti. “Segundo Ivo, Wellington teria beijado uma travesti, Ivo fez uma brincadeira, ele não gostou e os dois entraram numa discussão que resultou em vias de fato. Ivo foi até sua residência, se armou com uma faca, retornou, continuo bebendo no bar e sorrateiramente aproveitou o momento de descuido da vítima e desferiu várias facadas”, relatou o delegado. No bar, segundo o acusado, havia algumas garotas de programa, além da travesti, que estava com Wellington. Após o crime, uma equipe da Delegacia de Homicídios foi ao local, colheu as primeiras informações e realizou diligências em busca de Ivo, que foi localizado na casa da mãe. Wellington foi ferido com três golpes de faca, uma delas no peito, e morreu no local. Ele residia na residia na Rua Soliman, no mesmo bairro onde foi assassinado. (F: Acorda Cidade)

Feira de Santana-BA: Gozação com “beijo a travesti” termina em assassinato a facadas.



Uma brincadeira motivou o assassinato do auxiliar de serviços gerais, Wellington de Oliveira Pires (foto), de 28 anos. Ele foi morto a facadas por volta das 3h da madrugada desta segunda-feira (15), em um bar na Rua Arco Verde, no bairro Parque Ipê, em Feira de Santana. Segundo o delegado Fabrício Linard, titular da Delegacia de Homicídios, Ivo Bacelar dos Santos, que foi preso em flagrante, confessou ter matado o colega de bar com várias facadas após um desentendimento causado pela brincadeira envolvendo uma travesti. “Segundo Ivo, Wellington teria beijado uma travesti, Ivo fez uma brincadeira, ele não gostou e os dois entraram numa discussão que resultou em vias de fato. Ivo foi até sua residência, se armou com uma faca, retornou, continuo bebendo no bar e sorrateiramente aproveitou o momento de descuido da vítima e desferiu várias facadas”, relatou o delegado. No bar, segundo o acusado, havia algumas garotas de programa, além da travesti, que estava com Wellington. Após o crime, uma equipe da Delegacia de Homicídios foi ao local, colheu as primeiras informações e realizou diligências em busca de Ivo, que foi localizado na casa da mãe. Wellington foi ferido com três golpes de faca, uma delas no peito, e morreu no local. Ele residia na residia na Rua Soliman, no mesmo bairro onde foi assassinado. (F: Acorda Cidade)