Propaganda

Beauty



Leandro da Silva Pereira, o Léo, foi preso nesta quarta-feira (20) em Simões Filho, na Região Metropolitana, pela morte do líder comunitário Flávio Gabriel Pacífico dos Santos, o Binho dos Palmares, em setembro deste ano. Ele tinha mandado de prisão temporária em seu nome e era procurado pela polícia. O suspeito foi localizado por volta das 13h30, na região do Quilombo Caipora, distrito de Palmeres, por agentes da 22ª Delegacia (Simões Filho). Ele foi levado para ser ouvido pelo delegado Ciro Palmeira, titular da unidade, e negou envolvimento no crime. A prisão temporária tem prazo de 30 dias e as investigações vão continuar no período. Não foi divulgado o que motivou o crime. Morte Binho de Palmares stava de carro próximo a uma escola na Rua Esperança, quando foi abordado por homens em um Fiat Strada, de cor branca. Segundo informações da assessoria de comunicação da Polícia Civil, um deles desceu do veículo e atirou várias vezes na direção de Binho. A vítima tinha acabado de deixar o filho na escola e seguiria para o enterro de uma amiga. Na última segunda-feira (18), ele chegou a publicar uma homenagem no Facebook com a mensagem: "Sinto um profundo orgulho de ter conhecido como mãe Pina, que lutou por igualdade e respeito. Hoje, Simões Filho perde uma grande guerreira". Além de liderança quilombola, Binho foi candidato pelo partido Pros a vereador em Simões Filho, em 2016, sendo o 45º mais votado. Ele também tentou o mesmo cargo em 2012.Fonte:Correio 24 horas.

Suspeito da morte de Binho do Palmares é preso em Simões Filho.



Leandro da Silva Pereira, o Léo, foi preso nesta quarta-feira (20) em Simões Filho, na Região Metropolitana, pela morte do líder comunitário Flávio Gabriel Pacífico dos Santos, o Binho dos Palmares, em setembro deste ano. Ele tinha mandado de prisão temporária em seu nome e era procurado pela polícia. O suspeito foi localizado por volta das 13h30, na região do Quilombo Caipora, distrito de Palmeres, por agentes da 22ª Delegacia (Simões Filho). Ele foi levado para ser ouvido pelo delegado Ciro Palmeira, titular da unidade, e negou envolvimento no crime. A prisão temporária tem prazo de 30 dias e as investigações vão continuar no período. Não foi divulgado o que motivou o crime. Morte Binho de Palmares stava de carro próximo a uma escola na Rua Esperança, quando foi abordado por homens em um Fiat Strada, de cor branca. Segundo informações da assessoria de comunicação da Polícia Civil, um deles desceu do veículo e atirou várias vezes na direção de Binho. A vítima tinha acabado de deixar o filho na escola e seguiria para o enterro de uma amiga. Na última segunda-feira (18), ele chegou a publicar uma homenagem no Facebook com a mensagem: "Sinto um profundo orgulho de ter conhecido como mãe Pina, que lutou por igualdade e respeito. Hoje, Simões Filho perde uma grande guerreira". Além de liderança quilombola, Binho foi candidato pelo partido Pros a vereador em Simões Filho, em 2016, sendo o 45º mais votado. Ele também tentou o mesmo cargo em 2012.Fonte:Correio 24 horas.