Propaganda

Beauty



Funcionária foi morta na escadaria do Detran-BA, quando chegava para trabalhar 
(Foto: Júlia Vigné / CORREIO)


A servidora do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) Maridalva da Silva Gonçalves, 46 anos, foi morta a facadas pelo ex-companheiro na manhã desta terça-feira (26) quando chegava ao trabalho na Avenida ACM. A vítima foi atacada nas escadarias da área externa que dá acesso ao órgão por volta das 8h30. Maridalva foi atingida por golpes nas costas, tórax e pescoço. Ela morreu antes de ter sido socorrida. Logo depois do crime, Jailson Santos Mendonça, 46 anos, tentou suicídio tomando veneno e está internado no Hospital Geral do Estado (HGE). O estado de saúde dele não foi informado. Segundo a delegada Cristina Portugal, do Departamento de Homicídios, Maridalva estava se relacionando com o suspeito havia um ano e as brigas eram constantes. Ainda de acordo com a delegada, a familia era contra a união e, por conta disso, a vítima evitava falar de seu relacionamento. De acordo com a delegada, o caso poderá vir a ser enquadrado como feminicídio. Testemunhas contaram que Maridalva tinha terminado o relacionamento, mas Jailson não teria aceitado e passou a fazer ameaças. Ela chegou a receber conselhos de amigas para denunciá-lo à polícia. Colegas da vítima acreditam que ela começou a ser seguida por ele desde a rodoviária. Funcionária foi morta na escadaria do Detran-BA, quando chegava para trabalhar De acordo com o cobrador Raimundo Santos, de 56 anos, irmão de Maridalva, o homem não era ciumento no início do relacionamento. "Depois ele passou a dizer que ela tinha outros homens, e ela questionava ele, porque ela o sustentava, chegou a comprar um carro HB20 para ele rodar de Uber", afirmou. O relacionamento teria terminado há um mês. O irmão afirmou, ainda, que ela recebia inúmeras ameaças de Jailson. "A gente dizia para ela sair dessa. Ele dizia que ia matar os irmãos e sobrinhos dela, ela tinha várias gravações de ameaças dele no celular", disse. "As mulheres têm que ver quais os caras elas vão conviver porque a gente abre o jornal e vê histórias parecidas. É assassinato atrás de assassinato", lamentou. Em nota, o Detran-BA lamentou a morte da servidora que trabalhava no setor de defesa prévia. "O clima no Detran é de tristeza e consternação. O órgão está prestando solidariedade à família da vítima e informa que os serviços oferecidos à população não foram suspensos", diz o texto. As polícias Civil e Militar foram encaminhadas ao local para auxiliar na remoção do corpo e perícia do local. A família ainda não divulgou informações sobre o sepultamento. Ela deixa uma filha.Fonte:Correio.

Servidora do Detran é morta pelo ex ao chegar no trabalho.



Funcionária foi morta na escadaria do Detran-BA, quando chegava para trabalhar 
(Foto: Júlia Vigné / CORREIO)


A servidora do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) Maridalva da Silva Gonçalves, 46 anos, foi morta a facadas pelo ex-companheiro na manhã desta terça-feira (26) quando chegava ao trabalho na Avenida ACM. A vítima foi atacada nas escadarias da área externa que dá acesso ao órgão por volta das 8h30. Maridalva foi atingida por golpes nas costas, tórax e pescoço. Ela morreu antes de ter sido socorrida. Logo depois do crime, Jailson Santos Mendonça, 46 anos, tentou suicídio tomando veneno e está internado no Hospital Geral do Estado (HGE). O estado de saúde dele não foi informado. Segundo a delegada Cristina Portugal, do Departamento de Homicídios, Maridalva estava se relacionando com o suspeito havia um ano e as brigas eram constantes. Ainda de acordo com a delegada, a familia era contra a união e, por conta disso, a vítima evitava falar de seu relacionamento. De acordo com a delegada, o caso poderá vir a ser enquadrado como feminicídio. Testemunhas contaram que Maridalva tinha terminado o relacionamento, mas Jailson não teria aceitado e passou a fazer ameaças. Ela chegou a receber conselhos de amigas para denunciá-lo à polícia. Colegas da vítima acreditam que ela começou a ser seguida por ele desde a rodoviária. Funcionária foi morta na escadaria do Detran-BA, quando chegava para trabalhar De acordo com o cobrador Raimundo Santos, de 56 anos, irmão de Maridalva, o homem não era ciumento no início do relacionamento. "Depois ele passou a dizer que ela tinha outros homens, e ela questionava ele, porque ela o sustentava, chegou a comprar um carro HB20 para ele rodar de Uber", afirmou. O relacionamento teria terminado há um mês. O irmão afirmou, ainda, que ela recebia inúmeras ameaças de Jailson. "A gente dizia para ela sair dessa. Ele dizia que ia matar os irmãos e sobrinhos dela, ela tinha várias gravações de ameaças dele no celular", disse. "As mulheres têm que ver quais os caras elas vão conviver porque a gente abre o jornal e vê histórias parecidas. É assassinato atrás de assassinato", lamentou. Em nota, o Detran-BA lamentou a morte da servidora que trabalhava no setor de defesa prévia. "O clima no Detran é de tristeza e consternação. O órgão está prestando solidariedade à família da vítima e informa que os serviços oferecidos à população não foram suspensos", diz o texto. As polícias Civil e Militar foram encaminhadas ao local para auxiliar na remoção do corpo e perícia do local. A família ainda não divulgou informações sobre o sepultamento. Ela deixa uma filha.Fonte:Correio.