Propaganda

Beauty




O prefeito de Camaçari, Antonio Elinaldo (DEM) encaminhou, na última segunda-feira (11), um projeto de lei à Câmara Municipal pedindo autorização para contrair um empréstimo junto ao Banco de Desenvolvimento Econômico da América Latina – CAF, no valor de R$ 264 milhões. A oposição na Casa contestou o valor e repudiou a solicitação. Na justificativa, Elinaldo alega que há uma necessidade de acompanhar o ritmo de crescimento da cidade, que “cresceu cerca de dez vezes de 1960 até o presente momento”, “razão pela qual faz-se necessário e indispensável recorrer a recursos adicionais para corrigir déficits acumulados ao longo do tempo”. Ainda de acordo com o prefeito, o litoral que pertence ao município precisa de “atenção especial”. “Do mesmo modo, o nosso extenso litoral atlântico, com 42 km de extensão, que ao longo do tempo tem espontaneamente atraído veranistas e visitantes, está a requerer atenção especial para aproveitar e realizar a sua potencialidade como destino turístico”. O prefeito finaliza que o empréstimo é de relevante interesse à sociedade para o desenvolvimento da cidade “com reflexos positivos e diretos em relação à melhoria da qualidade de vida dos camaçarienses e ampliação das oportunidades de trabalho.” O vereador Jackson Josué (PT) criticou o pedido e negou a necessidade de contrair empréstimos. “Esse empréstimo pode causar um grave endividamento do município. De janeiro a novembro foram arrecadados R$ 961.777.492,66 milhões e a nossa cidade figura entre os três maiores PIB’s do Estado”. “Vira-casaca” Em 2011, Elinaldo criticou a mesma ação que está tomando. Do outro lado estava o ex-prefeito e deputado federal, Luiz Caetano (PT). À época, o petista solicitou autorização para contrair um empréstimo junto à Desenbahia no valor de R$ 53 milhões. Elinaldo disse que projeto do prefeito causou espanto na cidade pela pressa em aprová-la – o demista pediu regime de urgência para matéria. “O prefeito pretende endividar a prefeitura num valor altíssimo e não justifica onde vai investir, este projeto precisa ser discutido antes de ser aprovado, ano que vem tem eleições”, disse Elinaldo à época.Fonte:Bocão News.

Camaçari: Elinaldo pede autorização a vereadores para contrair empréstimo de R$ 264 milhões.




O prefeito de Camaçari, Antonio Elinaldo (DEM) encaminhou, na última segunda-feira (11), um projeto de lei à Câmara Municipal pedindo autorização para contrair um empréstimo junto ao Banco de Desenvolvimento Econômico da América Latina – CAF, no valor de R$ 264 milhões. A oposição na Casa contestou o valor e repudiou a solicitação. Na justificativa, Elinaldo alega que há uma necessidade de acompanhar o ritmo de crescimento da cidade, que “cresceu cerca de dez vezes de 1960 até o presente momento”, “razão pela qual faz-se necessário e indispensável recorrer a recursos adicionais para corrigir déficits acumulados ao longo do tempo”. Ainda de acordo com o prefeito, o litoral que pertence ao município precisa de “atenção especial”. “Do mesmo modo, o nosso extenso litoral atlântico, com 42 km de extensão, que ao longo do tempo tem espontaneamente atraído veranistas e visitantes, está a requerer atenção especial para aproveitar e realizar a sua potencialidade como destino turístico”. O prefeito finaliza que o empréstimo é de relevante interesse à sociedade para o desenvolvimento da cidade “com reflexos positivos e diretos em relação à melhoria da qualidade de vida dos camaçarienses e ampliação das oportunidades de trabalho.” O vereador Jackson Josué (PT) criticou o pedido e negou a necessidade de contrair empréstimos. “Esse empréstimo pode causar um grave endividamento do município. De janeiro a novembro foram arrecadados R$ 961.777.492,66 milhões e a nossa cidade figura entre os três maiores PIB’s do Estado”. “Vira-casaca” Em 2011, Elinaldo criticou a mesma ação que está tomando. Do outro lado estava o ex-prefeito e deputado federal, Luiz Caetano (PT). À época, o petista solicitou autorização para contrair um empréstimo junto à Desenbahia no valor de R$ 53 milhões. Elinaldo disse que projeto do prefeito causou espanto na cidade pela pressa em aprová-la – o demista pediu regime de urgência para matéria. “O prefeito pretende endividar a prefeitura num valor altíssimo e não justifica onde vai investir, este projeto precisa ser discutido antes de ser aprovado, ano que vem tem eleições”, disse Elinaldo à época.Fonte:Bocão News.