Propaganda

Beauty



Corpos foram resgatados para Mar Grande e Salvador (Foto: Marina Silva/CORREIO) A Marinha resgatou 22 passageiros mortos no naufrágio em Mar Grande, na Ilha de Itaparica, na manhã desta quinta-feira (24). Ao CORREIO por telefone, o tenente Fernando Araújo contou que há 17 corpos em Mar Grande e 5 em Salvador. Ainda de acordo com a Marinha, só pela Capitania dos Portos foram resgatados 21 sobreviventes. Sobrevivente conta como conseguiu se salvar do naufrágio Relacionado 'Vi naufrágio no Pará, e meu marido me ensinou como me salvar', diz sobrevivente Sobreviventes retornam para praia Relacionado 'Vi pessoas retornando para praia nadando', conta morador de Mar Grande Sobreviventes foram levados para Terminal Marítimo de Salvador Relacionado Sobreviventes de naufrágio que deixou 22 mortos chegam a Salvador Relacionado Morre bebê que havia sobrevivido a naufrágio em Mar Grande A Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) confirmou, por volta de 11h30, dez óbitos no acidente. As vítimas com vida começaram a chegar em Salvador por volta das 9h30. No total, foram atendidos no Terminal Marítimo 34 vítimas. Elas foram colocadas dentro de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). No local há três ambulâncias do Samu e uma do Corpo de Bombeiros. Além desses sobreviventes, uma paciente foi resgatada pelo helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer). A Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) informou que, de modo preliminar, 70 resgatados foram levados para a UPA de Mar Grande e outros 15 deram entrada no Hospital Geral de Itaparica. Destes, dois foram conduzidos para o Hospital do Subúrbio e um para o Hospital Geral do Estado. O estado de saúde das vítimas ainda não foi informado. Embarcação Cavalo Marinho I naufragou em Mar Grande (Foto: Marina Silva/CORREIO) Segundo o coronel Telles, comandante geral do Corpo de Bombeiros, os mergulhadores vistoriaram a embarcação e não há mais nenhum corpo dentro ou ao seu redor. "Nós continuaremos durante todo o dia com todas as nossas equipes, inclusive as que estão se deslocando do interior do estado para, mobilizados, fazer o máximo que puder ser feito", explicou Telles. Os bombeiros também não confirmaram quantas pessoas havia no momento do acidente dentro da lancha. "Não podemos informar a quantidade porque essa questão ainda está sendo verificada. Nós só podemos dar informações oficiais com quantidade de corpos resgatados e e vítimas que foram salvas". Ainda de acordo com o comandante geral dos bombeiros, a operação de resgate não foi finalizada. "O mar tem corrente e pode ocorrer de levar corpos. As equipes continuam mobilizadas e vamos continuar o trabalho", completou Telles. O acidente A lancha da Asssociação de Transportadores Maritímos da Bahia (Astramab) naufragou por volta dads 7h, pouco depois de sair do terminal de Mar Grande, na Ilha de Itaparica, a caminho de Salvador. A lancha Cavalo Marinho I tinha capacidade para transportar 162 passageiros e transportava, segundo a Marinha e Astramab, 129 no momento em que virou. Três navios da Base Naval de Aratu e três lanchas da Capitania dos Portos foram deslocadas para o local do naufrágio para auxiliar nas buscas. "Nós recebemos um chamado de emergência via rádio por volta das 8h e, em seguida, mandamos três embarcações de resgate imediatamente. Três navios da base com médico a bordo e todo aparato para dar socorro está a caminho. Também acionamos outros órgãos como o Graer, Samu e Bombeiros", disse o capitão-tenente da Marinha, Fernando Jeann Tôrres Araújo. O Grupamento Aéreo (Graer) da Polícia Militar e a 5ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Ilha de Vera Cruz) está atuando em apoio às vítimas do naufrágio. Às 9h uma aeronave do Graer transportou uma das vítimas direto para o Hospital do Subúrbio, em Salvador. Em seguida o helicóptero retornou para dar apoio às demais vítimas do acidente. A 5ª CIPM também já prestou socorro a algumas vítimas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Mar Grande e ao Hospital Geral de Itaparica.Fonte:Correio 24 horas.

Sobe para 22 número de mortos em naufrágio de lancha em Mar Grande.



Corpos foram resgatados para Mar Grande e Salvador (Foto: Marina Silva/CORREIO) A Marinha resgatou 22 passageiros mortos no naufrágio em Mar Grande, na Ilha de Itaparica, na manhã desta quinta-feira (24). Ao CORREIO por telefone, o tenente Fernando Araújo contou que há 17 corpos em Mar Grande e 5 em Salvador. Ainda de acordo com a Marinha, só pela Capitania dos Portos foram resgatados 21 sobreviventes. Sobrevivente conta como conseguiu se salvar do naufrágio Relacionado 'Vi naufrágio no Pará, e meu marido me ensinou como me salvar', diz sobrevivente Sobreviventes retornam para praia Relacionado 'Vi pessoas retornando para praia nadando', conta morador de Mar Grande Sobreviventes foram levados para Terminal Marítimo de Salvador Relacionado Sobreviventes de naufrágio que deixou 22 mortos chegam a Salvador Relacionado Morre bebê que havia sobrevivido a naufrágio em Mar Grande A Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) confirmou, por volta de 11h30, dez óbitos no acidente. As vítimas com vida começaram a chegar em Salvador por volta das 9h30. No total, foram atendidos no Terminal Marítimo 34 vítimas. Elas foram colocadas dentro de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). No local há três ambulâncias do Samu e uma do Corpo de Bombeiros. Além desses sobreviventes, uma paciente foi resgatada pelo helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer). A Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) informou que, de modo preliminar, 70 resgatados foram levados para a UPA de Mar Grande e outros 15 deram entrada no Hospital Geral de Itaparica. Destes, dois foram conduzidos para o Hospital do Subúrbio e um para o Hospital Geral do Estado. O estado de saúde das vítimas ainda não foi informado. Embarcação Cavalo Marinho I naufragou em Mar Grande (Foto: Marina Silva/CORREIO) Segundo o coronel Telles, comandante geral do Corpo de Bombeiros, os mergulhadores vistoriaram a embarcação e não há mais nenhum corpo dentro ou ao seu redor. "Nós continuaremos durante todo o dia com todas as nossas equipes, inclusive as que estão se deslocando do interior do estado para, mobilizados, fazer o máximo que puder ser feito", explicou Telles. Os bombeiros também não confirmaram quantas pessoas havia no momento do acidente dentro da lancha. "Não podemos informar a quantidade porque essa questão ainda está sendo verificada. Nós só podemos dar informações oficiais com quantidade de corpos resgatados e e vítimas que foram salvas". Ainda de acordo com o comandante geral dos bombeiros, a operação de resgate não foi finalizada. "O mar tem corrente e pode ocorrer de levar corpos. As equipes continuam mobilizadas e vamos continuar o trabalho", completou Telles. O acidente A lancha da Asssociação de Transportadores Maritímos da Bahia (Astramab) naufragou por volta dads 7h, pouco depois de sair do terminal de Mar Grande, na Ilha de Itaparica, a caminho de Salvador. A lancha Cavalo Marinho I tinha capacidade para transportar 162 passageiros e transportava, segundo a Marinha e Astramab, 129 no momento em que virou. Três navios da Base Naval de Aratu e três lanchas da Capitania dos Portos foram deslocadas para o local do naufrágio para auxiliar nas buscas. "Nós recebemos um chamado de emergência via rádio por volta das 8h e, em seguida, mandamos três embarcações de resgate imediatamente. Três navios da base com médico a bordo e todo aparato para dar socorro está a caminho. Também acionamos outros órgãos como o Graer, Samu e Bombeiros", disse o capitão-tenente da Marinha, Fernando Jeann Tôrres Araújo. O Grupamento Aéreo (Graer) da Polícia Militar e a 5ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Ilha de Vera Cruz) está atuando em apoio às vítimas do naufrágio. Às 9h uma aeronave do Graer transportou uma das vítimas direto para o Hospital do Subúrbio, em Salvador. Em seguida o helicóptero retornou para dar apoio às demais vítimas do acidente. A 5ª CIPM também já prestou socorro a algumas vítimas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Mar Grande e ao Hospital Geral de Itaparica.Fonte:Correio 24 horas.